Pegadas de Jesus

Pegadas de Jesus

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

O BOI DE BIU

O Boi de Biu. Já ouviu falar? Foi o menor bloco carnavalesco do mundo. Ouvi rumores de que vai para o Guines. Torço para que seja verdade, pois, é um tributo bem merecido, a quem foi perseverante por tantos anos, numa terra onde o carnaval só existe na folhinha do calendário.
Com chuva ou com sol, o Boi estava na rua, nos dias de carnaval, na cidade “fantasma” de Belo Jardim, no Estado de Pernambuco, minha terra. Digo fantasma porque no Carnaval, a cidade se esvazia, visto que grande parte da população se retira, para o litoral e/ou outras localidades. Mas os poucos que ficavam, podiam se enternecer e se distrair um pouco, vendo o bloco passar.
O bloco era composto basicamente por Biu, seu idealizador e presidente, o Boi, a atração principal, e um punhado de moleques das ruas por onde passava. Na verdade eu desconfio se a atração principal era mesmo o Boi, ou se era Biu.
Biu era uma dessas pessoas que se costuma chamar, ou rotular, de simplórias. Para mim ele era simples. Tinha seu jeito singular de ser, jeito de gente, cheiro de povo. Não se importava de parecer ridículo, e na verdade não era, e nem dava atenção para as chacotas.
A cada Carnaval, o Boi inovava. Nunca se apresentava sem uma pequena mudança, por mais imperceptível que fosse. Era um boi colorido, cheio de brilho, cheio de vida, da vida de Biu, que lhe imprimia alegria. A orquestra que os acompanhava se resumia apenas num atabaque, que enchia com sua cadência as ruas por onde o cortejo passava. Cortejo? Bem, não era assim um corteeeejo, pois houve ocasiões em que desfilavam apenas Biu e o Boi.
Este ano Biu se foi, fez a grande viagem. O Boi ficou órfão. Dizem que no seu leito de morte Biu fez um pedido: que não deixassem de botar o Boi na rua... Talvez seja chacota isso, mas, é bem próprio de Biu.
A simplicidade encanta. E Biu encantou. Biu, e o Boi. Na terrinha, não há quem não fale com carinho dessa dupla. Cada um sabe contar um pequeno fato ou uma situação inusitada que aconteceu, e situações inusitadas e engraçadas era o que não faltavam a esse bloco surpreendente. E o povo sorria e aplaudia.
Biu se foi, o Boi ficou. Mas o Boi não existe sem Biu. O Boi foi o sonho de Biu, sua melhor construção. Nele realizou-se e registrou sua marca na cultura do  povo. Deixou o seu exemplo de perseverança. Foi aquele que acreditou e nadou contra a corrente sem nunca largar o sonho.
Se for verdade, e não apenas rumor, se O Boi de Biu, o menor Bloco carnavalesco do mundo for, de fato,  para o Guines,  será eternizado, e será conhecido do mundo todo. A simplicidade encanta e surpreende.
“ Os últimos serão os primeiros”, disse um grande sábio, que também foi simples.
Abre alas, minha gente, abre alas que o Boi de Biu vai passar, para a história da humanidade. Eu até posso imaginar a satisfação de Biu, o seu sorriso de triunfo, por entender que fez a diferença por aqui, que plantou alegria, para que tantos colhessem os frutos da saudade. Olha o Boi de Biu aí, gente!

Por Socorro Melo


8 comentários:

Evanir disse...

Com todos os obstáculos que a vida nos prepara,
consigo superar as barreiras e passar a ter esperança ,
que tudo poderá ser melhor.
È muito bom ter alguém especial como você,
uma amizade , que posso contar sempre ,
que for preciso.
Que ,Deus não permita , que venha perder a
alegria de viver.
Que , eu possa ser benção
na vida de todos ,
que nossa amizade seja
pra sempre baseada na fé e no amor.
Um abençoado final de semana.
Beijos no coração e afagos na sua alma.
Evanir..

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida Socorro
..."acreditou e nadou contra a corrente sem nunca largar o sonho."
E venceu, certamente!!!
Bjm de paz e bem

Élys disse...

Pessoa simples, mas de imenso coração,pois queria levar alegria mesmo estando só ele e o boi.
Um abraço.

pensandoemfamilia disse...

Adorei este conto que nos deixa a mensagem da beleza da simplicidade e da alegria quando repassadas na transparência deste SER.
Bjs

xunandinha disse...

tudo o que é simples é puro e gente simples é assim mesmo eu amo a simplicidede nas pessoas, beijinhos

Maria Alice Cerqueira disse...

Boa tarde Socorro,
Lindo texto!
Lhe desejo tudo do melhor para você, em sua linda vida! Uma linda semana para você!
abraço amigo!
Maria Alice

Toninho disse...

Curiosidade Socorro.
O boi de Biu e Biu e o seu boi,numa cidade que lhe rendia reverencia em sua perseverante passaagem.
Uma figura o Biu que deve mesmo ser cantado em versos e prosas.
Gostei.
Um abração amiga.

Renata Melo disse...

Será que somos parentes? minha família é de Recife e meu avô era conhecido pelo bloco do Biu. Mas ele já morreu a muitos anos. Fiquei curiosa! Abraços!