Pegadas de Jesus

Pegadas de Jesus

domingo, 21 de julho de 2013

ESTIVE EM CANINDÉ - CEARÁ

Três horas da manhã. Madrugada fria de dezesseis de julho. E lá fomos nós, sonolentos e animados rumo a Canindé-CE, para um encontro de fé, com São Francisco das Chagas. Enquanto o micro ônibus deslizava na pista, observávamos, nas sombras, os contornos das árvores que iam ficando para trás. 

Poucas horas depois, vislumbrávamos, de nossas janelas, encantados, a aurora boreal, com sua luz dourada que, aos poucos, ia pincelando as cores e afastando as sombras da noite.

E assim, continuamos nossa jornada, cantando e nos preparando para o nosso destino.

Nos quatrocentos quilômetros de nossa viagem, tivemos um problema, e ficamos a tarde inteira, sentados na praça central de Juazeiro do Norte, aguardando a manutenção e correção do nosso transporte. Foram horas cansativas, de ansiedade, pois iam de encontro aos nossos planos. Porém, nos animamos, e às vinte horas, retomamos a nossa romaria, sob um céu estrelado e uma lua brilhante... Numa estrada solitária e inquietante. Rezamos, cantamos, sorrimos... Até que o cansaço nos venceu, e mais uma vez, sonolentos, nos recostamos nos nossos assentos em busca de repouso.

Às quatro horas da manhã, chegamos a Canindé. Nos hospedamos em Pousada simples, sem muito conforto, depois de mais de vinte e quatro horas de viagem: verdadeira peregrinação.

Dia seguinte, bem cedo, lá estávamos nós, depois de uma refeição simples, feita às pressas, no nosso quarto, a postos, para vivenciar o nosso sonho de conhecer a Basílica de São Francisco, para agradecer a Deus, que por intercessão do Santo de Assis, acolheu as nossas preces, e a de tantos peregrinos que para lá se dirigem durante todo o ano.

Canindé. Cidade pequenina. Lugar de oração. Tudo gira em torno da fé. A Basílica de São Francisco, majestosa, imponente, ergue-se no centro da cidade, e nos convida a adentrarmos. No seu interior, nos envolve uma grande paz. É como se o próprio Francisco estivesse ali nos recebendo...

Emoção. Diante do sacrário, de Jesus na Eucaristia, e da imagem de São Francisco, no altar mor da Basílica, com seu jeito humilde e doce, que nos cativa e nos atrai.

A Basílica é linda. assemelha-se às igrejas da Europa. Os vitrais, as imagens antigas, os móveis, os quadros, as pinturas... Simbologia que nos reporta ao verdadeiro sentido de nossa fé. Nossa igreja é linda, é diversificada, e eu aprendi a amá-la e respeitá-la, e a entender as expressões do sagrado nas obras de arte, criadas e inspiradas pelo povo de Deus.

Visitamos a Casa dos Milagres. Pelas imagens fotográficas,  pela quantidade de peças retratando partes do corpo humano, imagens fortes, pelas mensagens de agradecimentos, conhecemos a dor do povo, mas também a fé, e especialmente a vitória, o acolhimento divino, expressados nos ex-votos... Lindo!

Fomos ao Zoológico de São Francisco, um ambiente agradável, arborizado, bem cuidado, e com muitos animais, entre eles: Leões, Tigres, Ema, Cutia, Porco do Mato, Cobras, Araras coloridas, Macacos, etc.

O Museu, que fica próximo ao Zoo, é uma viagem pelo passado. Quantos objetos, sacros ou não, móveis, máquinas, artigos indígenas, moedas, armas, utensílios domésticos, instrumentos musicais, esculturas em madeira, mármore, etc., nos fascinam à medida que tentamos imaginar a realidade dos tempos idos de suas utilidades...

Perambular no centro de Canindé, tentando encontrar um souvenir que se pareça com cada um dos nossos amigos queridos, é outra aventura sem par...

A cidade oferece uma boa estrutura, para receber os peregrinos. Quem não pode pagar hospedagem, pode ficar nos abrigos, bem estruturados, que a cidade dispõe, para acolher os romeiros.

A maior estátua de São Francisco, com mais de 30 metros, vela pela cidade, de certo ponto, com suas mãos estendidas, chagadas, abençoando quem lá chega, com o coração aberto e movido pela fé. 

Canindé, a nossa Assis latina. Maior peregrinação franciscana, depois de Assisi-Itália. Um celeiro de bênçãos, um lugar onde podemos refletir sobre nós mesmos, a quanto anda a nossa humildade. No encontro com os romeiros de São Francisco, os pagadores de promessas, com seus hábitos meio desengonçados, velhos, crianças e jovens, todos felizes por estarem ali, assim como fui eu, agradecer por uma (entre tantas) graça recebida, percebemos o rosto de Cristo, o Cristo presente, que sofre, mas que espera,na misericordiosa bondade de Deus, que tudo pode, e que aos humildes cumula de bênçãos. Obrigada, Senhor, pela minha vida, pela minha saúde, minha família, meu trabalho, e todos os benefícios que me dispensas. Obrigada, meu Pai Seráfico, São Francisco das Chagas, de Assis, dos pobres, dos necessitados... Obrigada porque fui a Canindé, e lá encontrei singeleza e beleza, como tudo que é próprio de Deus. 

Conheça você também, e veja pela sua própria ótica, Canindé.

Paz e Bem a todos que por aqui passarem!

3 comentários:

✿ chica disse...

Deve ser linda essa cidade!

Belo passeio! bjs praianos,chica

Daiana Campos disse...

Oi amada!!

Quando tiver fotos, não pense duas vezes em nos mostrar.. adoraria estar ai!

Beijos no seu coração!

Elisa T. Campos disse...

Oi Socorro

Pela sua linda descrição dá até vontade de conhecer.
Fiquei a imaginar como deve ser o frio aí.
Aqui em S.Paulo está muito frio, com a sensação de 2 a 5 graus.

Uma linda semana para você.
bjs.