Pegadas de Jesus

Pegadas de Jesus

terça-feira, 15 de outubro de 2013

ESTAMPIDO


Como descrever o que senti? Não encontro palavras que o façam fielmente, mas, vou tentar.
Contei com o elemento surpresa, que não sei se foi positivo ou negativo. Entanto, convenhamos que tenha sido positivo.

A sensação foi horrenda. Nunca havia sentido nada igual. Sabe o que é se sentir no olho do furacão? Penso que deve ser assim.

Estava eu feliz, serena, prestando atenção em algo importante, de valor inigualável, quando de repente, ouviu-se um estampido, atemorizante, ensurdecedor...

Fui tomada por uma sensação de morte. Elevei as mãos à cabeça, instintivamente, e tinha certeza de que a mesma iria se abrir em duas bandas, qual melancia talhada. Tapei os ouvidos, olhei desnorteada à minha volta, abismada, esperando o sangue escorrer por entre os meus dedos. Era o fim. Senti nas mãos, que dos cabelos se desprendia um pó escuro, e fiquei no aguardo do líquido viscoso, que felizmente não veio. Foram minutos intermináveis.

Penso que as vibrações atingiram o máximo de dB(decíbeis) que um ser humano pode suportar... 
Por instantes houve uma chacoalhada dentro da minha cabeça, onde parecia que se chocavam cartilagem, escafa, tímpano, martelo, bigorna, estribo, cóclea e labirinto, numa turbulência vertiginosa de ciclone.

Senti-me desequilibrada. E confesso que só agora descobri que o sistema auditivo é responsável pelo equilíbrio do corpo (acho que perdi essa aula de Biologia).

A causa? A explosão de um fogo a poucos centímetros da minha cabeça.

Não houve ferimentos. Não há sequela aparente, apenas um certo desconforto.

A grata certeza de que a piedade divina, na figura do meu anjo da guarda, está a postos, me alegrou, e a ele dedico uma explosão de merecidos agradecimentos. Valeu, amigão! Obrigada por mais essa. Um dia lhe darei um grande e afetuoso abraço por tanta proteção.

Paz e Bem a todos!

Socorro Melo

6 comentários:

Mamãe Nádia disse...

Nossa, que situação...
Fiquei assustada...
Tenha um bom restinho de semana!
Beijos!

Ah, tem post novo lá no meu blog!
www.mamaenadia.com

✿ chica disse...

Nooooooossa, imagino o susto e pânico!! Que bom que nada de grave te aconteceu! beijos,chica

Élys disse...

Passou... Restou, apenas a lembrança desconfortável, mas passará, também.
Ficou de positivo a sua gratidão e a certeza de que você, nunca estará desamparada.
Um grande abraço.
Élys.

Socorro Melo disse...

Ufa, passados quinze dias, ainda hoje sinto o desconforto. Acho que preciso ir ao otorrino :(

Elisa T. Campos disse...

Apenas um grande susto?
Nessas situações é que compreendemos que sempre tem um anjo da guarda.

Beijos.

Bombom disse...

Querida Socorro, vai ao Otorrino, a um bom! Alguns meses antes de ter a surdez súbita, eu senti por duas vezes um grande desconforto que nunca consegui explicar. Nâo era estampido nem barulho, mas era uma vertigem interior no cérebro que quase entontecia. Não faço ideia se isso era um prenúncio e nunca fui ao médico. Alguns meses depois, aconteceu-me o que tu sabes. Não quero assustar-te, mas era mais prudente falares com um especialista. Desejo-te tudo de Bom! Um abraço da Bombom