Pegadas de Jesus

Pegadas de Jesus

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

CHECK UP





Arranquei a primeira folha do calendário de 2017, janeiro, me dando conta de que os dias passaram rápido. Lembrei-me de que, já é quase tempo de marcar novo check up. Coisa mais chata essa de ficar checando a saúde! Se não fosse tão importante, eu abriria mão disso (risos).

Passamos horas intermináveis em salas de espera, sem falar do estresse para conseguir agendar previamente o atendimento.

E aí vem a consulta, tão esperada, caso não haja algum imprevisto, e o consultório não  nos ligue desmarcando tudo e remarcando para data posterior, o que não é raro de acontecer.

Saímos da consulta com uma papelada admirável de solicitações de exames,  significando que vão nos demandar muitos minutos do nosso precioso tempo, e muita paciência também.

Ah, os exames! São um capítulo à parte.

Primeiro já nos metem medo pela quantidade solicitada. Temos a ligeira impressão de que vão nos revirar pelo avesso. Segundo, que  tipos? Os tipos podem ser os mais inusitados e surpreendentes.

Enquanto vamos repassando as guias, e dando de cara com aqueles mais simples, os velhos conhecidos, os biomédicos, está tudo bem.

MAS, e esse MAS,  bem maiúsculo mesmo, vez em quando aparecem os ditos especiais, aí a coisa muda de figura. Primeiro, porque podem sugerir que algo não tão bom possa estar a acontecer conosco, segundo, porque há alguns que parecem verdadeiras sessões de tortura. 

Já tive o prazer de realizar alguns desses tops:

O enema opaco, que  examina o intestino. Procedimento: através de uma sonda é inflado, com pressão, até nos sentirmos como um balão de gás,  prestes a levantar vôo, ou explodir. Imaginem o efeito do super excesso de gases…

A PH metria examina a acidez que sobe do estômago para o esôfago, que é medida através de uma sonda fininha, flexível, introduzida pelo nariz  até o estômago, por 24 horas, causando um desconforto tremendo. A sensação é a de um cabo de aço enfiado no nariz.

E a colangioressonância é uma aventura. A máquina de ressonância magnética mais parece um forno ou um caixão, sei lá, já mete medo só de olhar. Ficamos  imóveis, com pernas amarradas, braços para trás, por quase uma hora, com o rosto quase colado ao teto da máquina. A sensação  é de estar sendo enterrado vivo. Agora sei porque tanta gente prefere fazer com sedação.

E então, esses foram os mais emocionantes que fiz, mas, sei que existem outros mais pitorescos ainda. Bem, pela saúde, tudo. Se for preciso faço, e repito, qualquer deles, mas, que são cabulosos, isso são.

Só refletindo, com meus botões. O objetivo é apenas lembrar que a saúde é o bem maior, e que tudo é pequeno e insignificante diante dela. Que devemos estar preparados para   encarar, apesar do medo e do desconforto, tudo que for preciso para preservá-la, porque “saúde é o que interessa, o resto, não tem pressa.

Saúde e paz para todos!


Por Socorro Melo

4 comentários:

✿ chica disse...

Esses exames são necessários, mas alguns muiiiiiiiiiito chatos e até humilhantes... bjs, chica

Elvira Carvalho disse...

O ano passado fiz alguns desses. aos intestinos, estomago e pulmões. Este ano, vou fazer no fim do mês, só as análises, electro e ecocardiograma, e mamografia.
Esta última só faço de dois em dois anos e os que fiz o ano passado só de cinco em cinco anos.
Espero que esteja tudo bem consigo
Um abraço

Gracita disse...

Olá Socorro
Não é agradável passar uma bateria interminável de exames mas é preciso para o bem da nossa saúde e o nosso bem estar físico. Vamos nos cuidar né amiga?
Beijos

Toninho disse...

Pois é Socorro, desta parafernália de exames tem este enema opaco que é o cão chupando manga mesmo.EU o fiz a alguns anos atrás e falei para o medico sobre o terror. Ele me disse: eu sei e não te falei nada para voce não fugir,kkk.
Espero nunca mais precisar, mas pela saúde a gente se sacrifica.
Um abração e que tudo esteja quetinho sem alterações.