Pegadas de Jesus

Pegadas de Jesus

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

TERNURA


Imagem da Net 


Ele está beirando os 80. Desde sempre gostou de crianças. Tem para com elas grande carinho. Gosta de brincar, de pegar no colo, de abraçar, de mimar com doces. Assim foi com os filhos, com os netos, e com todas as crianças que cruzaram (ou cruzem) o seu caminho.

Depois da aposentadoria adquiriu o hábito de  passar grande parte do tempo sentado num banquinho à frente de casa, ou nas imediações. Dali fica vendo o movimento, cumprimentando as pessoas, proseando com algumas, resmungando contra outras, quando a prosa não lhe agrada. Todas as pessoas que passam por aquele quarteirão, o conhecem, o cumprimentam, até as crianças, aliás, principalmente elas, que são as mais bem vindas e melhor acolhidas. 

Elas o chamam pelo nome. Sempre param para receber um afago, um saco de pipocas, balas…

Uma menininha em especial, que por ali passa frequentemente acompanhada da mãe, o chama de vovô. Certa vez, num fim de tarde de verão, quando voltava da Padaria com a mãe, vendo-o sentado ali, sozinho, no seu banquinho, correu para lhe dar o abraço costumeiro.

Deixou-se ficar por uns instantes, enquanto ele lhe afagava os cabelos, então, num dado momento, voltou-se para a mãe e disse:

- Mamãe, vamos levar o vovô para a nossa casa, pois, ele mora sozinho na rua, e isso não é bom.

Não sei o que lhe disse a mãe, de que forma comunicou que ele não era um maior abandonado, de que não precisava de adoção, só sei que me encantou a generosidade sincera e a forma humilde e simples de  resolver as injustiças, demonstrando a grandiosidade do seu coraçãozinho.

Solidarizou-se com o que ela pensou ser uma necessidade do outro, quis proteger quem lhe parecia abandonado, quis oferecer sua própria casa, o seu conforto, a sua companhia. Quis retribuir a confiança, o carinho e a ternura que lhe foram por ele ofertados.
Que Deus conserve nessa criança essas sementes do mais puro amor.

Não foi à toa que o Mestre Jesus enfatizou que, “quem não for como as crianças não  herdará o reino dos céus”.

Uma grande lição de amor, pura e desinteressada.

E ele, por acaso, é meu pai.


Por Socorro Melo






8 comentários:

✿ chica disse...

Que lindo e tão doce! parabéns pelo papai! bjs, chica

Gracita disse...

Bom dia Socorro
O que nos conforta é saber que ainda generosidade e bondade nos corações.
Essa ternura gostosa que o seu pai distribui com tanto amor teve como recompensa o desejo de um coraçãozinho sedento de amor de tê-lo por perto para cuidar, proteger e amar. Comovente minha querida
Beijos e um lindo dia

Elvira Carvalho disse...

Acredito que as crianças são anjos. A sociedade é que lhes corta as asas ao mostrar-lhes todo o mal que assola a humanidade.
Um abraço

Élys disse...

Estou voltando de um tempo de descanso e fico encantado com este seu texto, que é belíssimo e emocionante.
Um abraço.
Élys.

Élys disse...

AS crianças são um exemplo de amor.

Silenciosamente ouvindo... disse...


Que seria do mundo sem as crianças?

Elas são a grande esperança da humanidade.

Bom regresso.

Bjs.
Irene Alves

Diana de Oliveira Pessoa Araujo disse...

Seu Luiz 💓 💓 💓

Socorro Melo disse...



Obrigada a todos que me visitaram!


Paz e bênçãos!