Pegadas de Jesus

Pegadas de Jesus

domingo, 19 de novembro de 2017

ANDANÇAS MUNDO: EUROPA

Budapeste


Na minha idade, foi, de fato, um grande desafio: viajar por vários dias com apenas um casaco, duas toucas, um tênis e poucas roupas numa mochila, num fim de outono na Europa quando o frio já é bastante acentuado.

Levei do Brasil uma mala enorme, contendo muito mais do que iria precisar, e que de fato não precisei. Na primeira etapa da viagem carreguei comigo apenas uns vinte por cento dos meus pertences e me aventurei ao lado do filho e da nora, dois jovens com muita disposição para explorar cada recanto, daquelas cidades que visitamos: Praga, Viena e Budapeste.

A experiência foi incrível, e pude perceber que sou capaz de sobreviver (risos)  com apenas o que cabe numa pequena mochila. Estive aquecida, confortável e leve.

Visitamos todos os principais pontos turísticos dessas cidades: Igrejas, museus, castelos, palácios, parques, jardins, restaurantes, Ópera, etc.

Não dá para descrever a beleza do que vi. Não dá para registrar a emoção que senti. O outono torna ainda mais bonita e misteriosa toda a Europa. Os rios, sob pontes históricas, deslizam majestosamente nos seus leitos, ornando as cidades e atraindo os olhares, tais como, a linda Praga pelo rio Moldava, Viena e Budapeste pelo rio Danúbio.

Que emoção conhecer o Danúbio, imortalizado por Strauss em, O Danúbio azul, que em Viena o vi vestido de verde, mas de um azul cintilante em Budapeste.

Conhecer a Ópera  foi o ponto alto e assistir à peça "La Italiana em Algerin" foi a realização de um sonho.

A história da Áustria estava bem fresca na minha cabeça, pois,havia estudado um pouco antes de viajar, bem como vi o filme "Sissi, a imperatriz da Áustria". Tive o prazer de conhecer o palácio de verão dos Habsburgos e vi de perto o universo em que viveu a Sisse, que se tornou tão querida pelo seu povo, e também pelos turistas (risos).

Budapeste foi uma surpresa. Gostei da mistura da arte e costumes orientais. Em Budapeste, o que mais me impressionou foi a Igreja Matias e o bastião dos pescadores, além da bela vista da cidade cortada pelo Danúbio.

Nada neste mundo paga, a riqueza do que uma viagem é capaz de trazer, para o nosso aprendizado e deleite.

Feliz é pouco para descrever os meus sentimentos. Gratidão é o máximo que posso sentir para dizer a Deus o quanto valeu esse presente.

Alguém já dizia que, viajar é trocar a roupa da alma. E confesso que sou vaidosa neste sentido, pois, gostaria de trocá-la muitas e muitas vezes.

Um grande abraço!

Socorro Melo

4 comentários:

✿ chica disse...

Que bom viajaste e gostaste, aproveitaste bem., Fico torcendo pra que troques muitas vezes de "roupa",rs bjs, tudo e bom,chica

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida amiga Socorro!
Xunandinha já me comunicou da sua aventura e da alegria que ambas tivemos em conhecê-la....
Tão bom poder viajar e somos duas que temos disposição para tal empreendimento, despojadas de muita bagagem e com o coração sedento de contemplar belíssimos tesouros da humanidade...
Seja muito feliz e abençoada!
Bjm de paz e bem

Elvira Carvalho disse...

Seja bemvinda amiga. Já tinha saudades suas. Que bom que gostou da viagem.
Abraço

Elvira Carvalho disse...

Passando para lhe desejar um feliz ano novo. De 1 de Janeiro a 31 de Dezembro, que sejam 365 dias de saúde alegria paz e amor.
Abraço amigo