Pegadas de Jesus

Pegadas de Jesus

quarta-feira, 2 de junho de 2010

CURSO DE ORATÓRIA


Imagem da Net


Acho bárbaro o dom da oratória. Sou capaz de ficar horas e horas ouvindo um bom orador, sem piscar o olho, e já tive o privilégio de ouvir muita gente boa. Há alguns anos atrás fiz um curso de oratória, que considerei excelente. A instrutora do curso nos disse, naquela ocasião, que o segundo maior medo do ser humano é falar em público, o primeiro, é morrer. O curso, nas primeiras horas, foi uma tortura. Éramos uma turma de aproximadamente trinta pessoas, todos colegas de trabalho. A instrutora aplicou várias técnicas, essenciais para que vencêssemos a timidez, e aprendêssemos a nos portar diante do público. Fizemos alguns exercícios corporais e faciais, que ajudam relaxar e garantir boa postura. Aplicou testes de agilidade e memória, nos entrevistou, e cada etapa do curso ia sendo gravada. No início estávamos todos travados, desengonçados, e alguns quase chegaram a desmaiar. Ao longo do curso aprendemos como deve ser nossa postura diante do público, seja em auditórios ou meios de comunicação, de que maneira devemos utilizar os equipamentos para as apresentações, como preparar material condizente com a proposta do evento, como escolher a roupa adequada, o cuidado com os gestos, mas, acima de tudo, como preparar um bom discurso, evitando-se vícios de linguagem, prezando pela clareza, objetividade, coesão, coerência e domínio de assunto. O bom orador deve apresentar boa dicção, deve pincelar seus discursos com humor, e não permitir que nada chame mais a atenção do público do que o discurso. No final foi fantástico, já estávamos nos sentindo à vontade, falávamos normalmente, gesticulávamos de forma correta, percorríamos o palco “quase” com elegância, e nos mostrávamos seguros com os nossos discursos. A instrutora nos orientou que para não perdermos a prática de falar em público, era preciso que nos expuséssemos o máximo possível. Não deveríamos perder nenhuma oportunidade sequer, de falar, fazer comentários, expressar opinião, fazer perguntas, enfim... Lembro-me que no término do curso, a instrutora fez comparações das gravações do início e do fim, e víamos perfeitamente a evolução que havíamos alcançado. Este curso agregou valores ao meu trabalho. Não sou nenhuma oradora, mas, o curso me permitiu exercer melhor minhas atividades profissionais e pessoais. A timidez sempre vem à tona, às vezes travo, mas, os benefícios, com certeza, são incontestáveis. Vale a pena.

2 comentários:

porta aberta disse...

obrigada pelo carinho de sempre bjnhos!!

Regina Coeli disse...

Oi Socorro,
Que coisa boa ter participado do CURSO DE ORATÓRIA...
É assim mesmo! Acredito que a grande maioria das pessoas é um pouco tracada.
importante é aprender se soltar e praticar como você fez. Parabéns!!!
Abração.
Regina Coeli