Pegadas de Jesus

Pegadas de Jesus

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

OPÇÃO PELO PRESENTE


Imagem do Google

De que vale ganhar o mundo inteiro e arruinar a vida? Essa indagação, do livro de Mateus no Novo Testamento, merece estar sempre diante dos olhos como um lembrete sobre o que realmente deve ser prioridade na vida.

Em tempos de ambições desmedidas e busca do sucesso e satisfação a qualquer preço, é essencial questionar-se sobre quais valores e princípios estão guiando as decisões tomadas nas esferas pessoal, familiar, profissional e social.

É preocupante perceber o quanto as pessoas andam frustradas, ansiosas, fatigadas e até deprimidas por ainda não terem atingido algum objetivo de vida! Fica a sensação de que a vida não existe enquanto a meta que se almeja não é conquistada. E passam-se dias, meses e anos de angústias e decepções por um futuro que nunca chega.

Enquanto se aguarda o dia de amanhã, deixa-se de viver profundamente o momento presente, com todas suas oportunidades, alegrias, recompensas e desafios.

Vive-se hoje em uma sociedade emocional e espiritualmente doente. A supremacia do ter vai gradualmente corroendo as virtudes transmitidas pelos livros sagrados das tradições religiosas.

O egoísmo e a individualidade são os novos valores grandemente exaltados pela propaganda e pelos inúmeros e degradantes programas de televisão que desprezam por completo qualquer noção que ainda se tenha de dignidade e respeito ao próximo.

Parece que todos são incapazes de viver com simplicidade. Não se encontra mais satisfação em viver apenas com aquilo de que realmente se precisa. O caminho é sempre buscar mais.

Já não basta concluir uma graduação; é necessário colecionar novos e diversificados diplomas. Muitas vezes sem propósito definido que não outro que contentar o ego ou exibir-se em seu meio. Uma casa ou apartamento também não é mais suficiente para abrigar a família. Deseja-se ter mais uma propriedade no campo ou na praia. Em cada residência é preciso que se tenha mais de um aparelho, último modelo, de TV, equipamento de DVD, e outros mimos eletrônicos. O telefone celular transformou-se em objeto de desejo de crianças e adolescentes, num inquietante exibicionismo.

E para possuir tudo isso e muito mais, as pessoas deixam de conviver, de desfrutar da família, dos amigos, da natureza. Utilizam as horas disponíveis para estudar e trabalhar compulsivamente para chegar ao futuro sonhado. E, muitas vezes, nesse caminho esquecem do que é mais importante, do que realmente vale a pena. Deixam passar, sem saber, talvez os instantes mais importantes da vida, sem conhecer a verdadeira riqueza que é optar por viver conscientemente o momento presente!

Ana Emília Baracuhy Cavalcanti

8 comentários:

✿ chica disse...

Realmente a autora tem razão...A febre do TER estragando o SER... Lindo! beijos,chica

Élys disse...

Um texto profundo, pleno de verdades.
Um abraço.

pensandoemfamilia disse...

Olá Socorro

Agradeço a sua atenção e carinho.

Concordo com a autora; é fundamental viver convivendo, estando presente, junto das pessoas que são significativas. Eu gosto de me diversificar e vou diblando para poder ficar atenta e não perder o fundamental.
bjs

Luma Rosa disse...

A maioria está nessa situação de frustração, não pela deficiência de não encontrar o simples, mas porque começaram tudo errado e não sabem sair da zona de conforto. Vejo que reclamam, mas não fazem nada para mudar a situação. Beijus,

♫*Isa Mar disse...

Um texto verdadeiro,o "ter" em detrimento do "ser".
O presente tem que ser vivido, o futuro ainda não veio, seremos mais felizes quando soubermos apreciar cada instante da existência.
Beijos e lindo dia!

Evanir disse...

Nossa que saudades!!!!!
Me perdoe pela ausência mais não esqueça de mim porque amo você.
Adorei ver esse chá pior cheguei tarde não sobrou nadica pra mim rsrs.
Um abençoado final de semana beijos no coração.
Evanir

Néia Lambert disse...

Oi Socorro, infelizmente a vida, para a maioria das pessoas, tem sido mesmo assim. Uma pena que títulos e status hoje tem sido almejados com tamanha ansiedade que até a convivência com a família é deixada de lado.

Beijos

Socorro Melo disse...

Olá, todo mundo!

Excelente texto.
Quanto desperdiçamos da vida, neste corre-corre, sem atentarmos que a vida é o agora, o presente?
Que reflitamos nisso, sempre.

Beijos
Socorro Melo