Pegadas de Jesus

Pegadas de Jesus

sexta-feira, 20 de abril de 2012

PORQUE ESCREVO...



Imagem do Google

Vinha eu caminhando pela imensa avenida, a passos largos, sob o sol escaldante do meio dia, quando o texto, subitamente, começou a se formar em minha mente. Tentei afastar o pensamento, pois aquela não era uma hora apropriada para me deixar tocar pela inspiração. Todavia, ele se fazia mais nítido, e as frases e orações iam se sucedendo, e se encaixando no contexto: parecia que jorravam de uma fonte, e eu não conseguia estancar.

Fiquei pensando: Que sede insaciável de escrever! Quando estou alegre, triste, animada, desiludida, agradecida, realizada: escrevo. Tudo me instiga a escrever, como se o fato de deixar solto um episódio, fizesse-o desaparecer da minha história.
Estou sempre antenada, de mente aguçada, à procura de inspiração. E inspira-me, a beleza, tanto quanto a indignação, a injustiça, o espanto, o por vir...

Entendo que escrever é uma arte, ou um dom, vez que como todo e qualquer artista, vamos modelando nosso pensamento, plasmando nosso trabalho, pincelando com carinho, com cuidado, juntando letras, sílabas e palavras, formando orações, parágrafos, textos, até formar a obra, singular, que deixa transparecer um pouco de tudo que somos interiormente.

Nos desnudamos, e deixamos entrever as nuances, ora intensas, ora anuviadas, e através deles, dos nossos artigos, retratamos a nossa alma.

Doce vício, o de escrever! Desde a mais tenra idade aponho no papel as minhas aflições, os meus desesperos, as minhas utopias, na esperança de que ao vê-los registrados, eles se transformem em suaves momentos de paz, de realizações, de topias...

Talvez os meus singelos escritos, não tenham esse poder transformador, que não transformem nada, mas, são bálsamos para o meu eu interior, e me fazem desabrochar, e aflorar para a vida.

Escrevendo, me imponho, me faço presente, participante, grito contra as injustiças, as desigualdades, a dureza dos corações, e ressalto a nobreza da vida, e da natureza, e testemunho a minha fé.

A vida é minha grande fonte, por isso sou tão insaciável, pois, quanto mais escrevo, mais ela me mostra o quanto tenho ainda que aprender, escrevendo. Canto à vida, à sabedoria, ao amor, na esperança de me preencher, mas, é grande a minha sede, e inesgotável o poço do conhecimento.

Parece que carrego na alma uma lacuna maior que o mundo, ou que carrego o próprio mundo dentro de mim... Alço vôos imensuráveis pelo grande infinito, na esperança de me sentir plena, mas, cada dia apercebe-me de que, como o espaço, também sou infinita, de possibilidades...

Somente escrevendo, alivio esta inquietude, esta vontade de abarcar o mundo, de querer entendê-lo.

Há momentos em que me sinto um grão de areia, uma pluma que flutua nas asas do vento, entanto, a voz que me fala do interior, me garante que carrego comigo a perfeição, a coroa da criação, a obra prima de Deus.

Sou, portanto, filha de Deus, filha do Universo... Irmã das florestas, da passarada, dos mananciais... Sou transcendental! Por isso, essa sede insaciável de infinito, que só se suaviza, quando escrevo, dado que exteriorizo as minhas múltiplas e complexas aspirações.

Por Socorro Melo

22 comentários:

Misturação - Ana Karla disse...

Até para dizer por que escreves, dizes com categoria.
E nós leitores, agradecemos.
Bom final de semana Socorro.
Xeros

Jaque disse...

É muito bom escrever mesmo querida. Como falei no meu último post, as palavras tem o dom de eternizar os momentos! É bom poder ler o que escrevemos, o que passamos e recordar :)

Um beijo Socorro!

Élys disse...

Um texto maravilhoso! Muito bonito!...Você escrevepalavras,
sentimentos, verdades de uma forma tão linda.
Tenha um bom fim desemana
Um grande abraço

Bordados e Retalhos disse...

E cheia dessa sensibilidade agrega amigos ao seu redor que se encantam com seus escritos e certamente com você também. Bjs

✿ chica disse...

Eu, como tu, sinto necessidade de escrever nos mais diversos momentos e por vezes, textos inteiros me chegam em sonho. Só que não levanto e depois, pluft. Somem.


Desejo que continues sempre escrevendo, pois gostamos muito de te ler e tua inspiração é sempre linda!!beijos,chica

claudete disse...

comungo esta idéia com você, escrever é também uma forma de entrar em sintonia com este Deus maravilhoso que rege o Universo. A propagação da palavra que anima e evangeliza nos torna missionários . Parabéns para você amiga, que está sempre com caneta e papel a postos para dar vida à inspiração que chega desta forma maravilhosa, esteja onde estiver. Beijos e uma semana feliz par você.

Beth/Lilás disse...

Socorro,
Você é uma das boas escritoras dessa rede, espero que um dia edite um livro também, você tem tanto talento cara amiga.
Estou retornando, ainda devagarzinho, meio sem inspiração, mas não quero me perder dessa turminha tão bacana que formamos através da blogosfera.
um grande abraço, carinhoso e carioca

Néia Lambert disse...

Socorro, escrever é mesmo uma delícia! Saiba que seus escritos, além de serem um bálsamo para o seu eu interior, também são para todos nós!
Beijos

Anne Lieri disse...

Socorro,que lindo seu texto e me identifiquei tanto!Essa coisa de estar andando na rua e o texto vir inteiro na cabeça da gente...rss...isso é mesmo maravilhoso e fico repetindo mil vezes e chego em casa e vou correndo colocar no papel!Socorro, nós somos muito abençoadas,sabia? bjs e meu carinho!

Gilmara Wolkartt disse...

Socorro!
Me sinto totalmente espelhada nesse seu texto maravilhoso! escrever tb para mim é um grande prazer, me vejo muitas vezes no meu dia juntando palavras, nessas horas necessito urgente de caneta e papel, atraves das palavras elaboro todo o meu eu.
Socorro você escreve muito bem, pois escreve de sentimentos e o que lhe vai na alma, não deixe de nos presentear com suas inspirações!
Bom final de semana!
Gd beijo

Luma Rosa disse...

Só pode mesmo ser por inspiração divina, pois não sabemos como o pensamento se forma;
Enquanto lia o seu post, me lembrei do escritor Vergílio Ferreira, que antes de morrer, disse: "Vou entrar e escrever no paraíso".
Beijus,

blog da Paraguassu disse...

Olá querida Socorro,
Estou passando para dizer que convidei você para participar do Meme CONHEÇA O(A) BLOGUEIRO(A). Maiores detalhes você encontrará no meu blog RECANTO DA POESIA.
Um grande e carinhoso beijo, amiga.
Maria Paraguassu.

elvira carvalho disse...

Excelente texto. Suponho que aquilo que escreve, se adapta a muitos de nós embora não saibamos descrever com esta maestria esses sentimentos.
Um abraço e uma boa semana

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida Socorro
Que vício bom o que tem um escritor (a)!!!
O seu texto é belíssimo... cheio de ânimo para com o dia nascente...
Os filhos de Deus são abençoados!!!
Bjm de paz e ótima semana

Silenciosamente ouvindo... disse...

Gostar de escrever ou ler é mtº.bom.
Sabe eu gosto de ambas as coisas
mas funciono melhor à noite.
Foi um gosto ler este seu post.
Um beijinho
Irene Alves

Mary disse...

E escreve tão bem, parabéns.
bjs

Toninhobira disse...

Esta sede que não se acaba amiga,e viver é mesmo estar a procura das palavras que possam expressar todos nossos sentimentos.Bom que seja assim sempre.
Meu abraço.
Bom fim de semana.

xunandinha disse...

Adoro ler o que escreves,venho convidar-te para visitares o meu humilde cantinho penso que postei algo que vais adorar....a minha Joaninha com toda a sua sensibilidade a tocar,beijocas

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Você pergunta e você mesma sabe responder. Que vício é esse, que ninguém condena???
É claro que é transcendental, estando liberado para a "contaminação" universal, pelos formidáveis benefícios que oferecem.
Maravilhoso texto, amiga, nascido lá das tuas entranhas, cheio de víceras!
Importantíssima, essa partilha! Obrigada!

Um forte abraço,
da Lúcia
da

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Corrigindo: vísceras!
Xêro

Elisa T. Campos disse...

Fiquei maravilhada com esta crônica.
Realmente são bálsamos para a alma os seus escritos.Fonte inesgotável que Deus te deu para convidar-me a reler.
Obrigada por me encantar.

Beijos

Socorro Melo disse...

Queridos amigos e amigas,

Muito me enriquece os comentários carinhosos de todos vocês, e bem sei, que cada um, também sente essa sede insaciável de escrever, pois, bebo na fonte de cada um, e sei da beleza que tanto me inebria.

Muito grata, e que Deus abençoe a todos!

Grande abraço
Socorro Melo